Transmissão de dados: qual a melhor?

Publicado em: 26 de setembro de 2016

Vivemos uma conexão a todo momento. Transmitir dados em distâncias maiores é cada vez mais parte da demanda. Para isso, são criados recursos tecnológicos que mantém o sinal, a velocidade e estabilidade, especialmente em lugares mais distantes. Mas existem quatro situações principais:

  • Cidades digitais:  Uma aplicação que será mais solicitada no futuro. As prefeituras se conectariam com todas as organizações públicas dos municípios para economizar com despesas em comunicação e melhorar a qualidade da conexão entre as organizações.O monitoramento das câmeras de segurança da cidade poderia usufruir desta mesma rede de alta capacidade, interligada por fibra óptica de alta velocidade, que também pode ser aproveitada para distribuir pontos de acesso para oferecer Wi-Fi público gratuito à população.

maxresdefault

  • Rede única: condomínios horizontais – Demandam por transmissão de dados para outros dispositivos, como: interfones, câmeras de segurança, internet etc. Nesse caso, o cabeamento é uma boa opção, já que o terreno onde estarão os postes é de propriedade do condomínio. É uma tendência que novos os condomínios já utilizem cabeamento óptico desde o princípio, com objetivo de possuírem redes preparadas para demandas maiores de consumo de banda.

 

  • Cidades distantes: Demanda cada vez mais comum. A inclusão digital é uma necessidade em regiões distantes dos grandes centros, como propriedades agrícolas e locais de difícil acesso. Muitos pequenos provedores de internet regionais têm feito o papel de levar conectividade a esses a locais desatendidos pelas grandes operadoras. Bom seria se os cabos de fibra óptica chegassem a todas as cidades do Brasil, mas enquanto isso, os provedores têm usado outras alternativas eficientes. A principal delas,  é a internet via rádio, uma alternativa prática, com ótima relação custo-benefício e capaz de atender às necessidades de conectividade.

 

  • Redes internas: O principal desafio aqui é a segurança das informações. Para isso, é recomendável que não esteja conectado à internet. Em ambientes internos, a melhor tecnologia ainda é por cabeamento por ter maior estabilidade de transmissão e mais capacidade na banda. Já na conexão sem fio existe a vantagem da praticidade, mas fica restrita à alguns locais.  Então, dependendo da necessidade de banda desejada e da infraestrutura do local, cada tecnologia apresenta suas peculiaridades de implementação, mas ambas possuem bom desempenho. É comum que as empresas tenham uma rede híbrida, mesclando redes com e sem fio dentro do ambiente corporativo.

 

  • A fibra ótica é recomendada para longas distâncias em ambientes externos, por seu cabo alcançar centenas de kms. O inconveniente, nesse caso, é que, para ir de um ponto a outro, o cabo precisa passar por postes ou rede subterrânea, o que exige autorizações especiais e demanda mais esforço e conhecimento do profissional. Assim, muitas empresas optam pela transmissão de dados sem fios. Hoje em dia, é possível utilizar equipamentos wireless profissionais (também conhecidos como rádios outdoor) para interligar pontos distantes a quilômetros de distância por comunicação sem fio de alta velocidade, mas para isso, é necessário ter atenção para evitar barreiras físicas entre os pontos a fim de garantir uma melhor qualidade de sinal.