Aulas de programação chegam ao Ensino Básico em 2018

Publicado em: 5 de setembro de 2017

Do PPLWARE

A tecnologia, a informática e, consequentemente, a programação estão cada vez mais presentes na nossa vida e com um papel cada vez mais elementar.

Tendo plena noção desta realidade, a Direção-Geral de Educação (DGE) irá implementar, de forma obrigatória, aulas de código e programação no ensino básico, já a partir do ano letivo 2018/2019.

Será através da disciplina de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) que a DGE vai criar o acesso a estes novos conteúdos programáticos. É nesta disciplina, que passará a ser de cariz obrigatório e terá o seu programa ajustado a estas alterações, que os alunos vão aprender as noções de código, algoritmia e programação. Esta mudança no programa será inserida no âmbito do Programa de Autonomia e Flexibilidade Curricular.

A iniciativa “Programação e Robótica no Ensino Básico”, do Ministério da Educação, conta com o apoio da Universidade de Évora, do Instituto Politécnico de Setúbal, da Associação Nacional dos Professores de Informática e da Microsoft Portugal. Esta decorre do projeto-piloto “Iniciação à Programação no 1º Ciclo do Ensino Básico“, que se iniciou em 2015 e envolveu mais de 70 000 alunos.

As atividades deste programa serão dinamizadas na Oferta Complementar, nas Atividades de Enriquecimento Curricular ou na Oferta de Escola, sendo que cabe à direção das escolas esta decisão.

programar_2
Apesar de arrancar de forma definitiva no ano letivo 2018/2019, este projeto-piloto será implantado já no próximo ano letivo em certas escolas que se candidatem ao programa. Estas candidaturas podem ser feitas através do endereço area.dge.mec.pt/dspe1cip/, através do preenchimento de um formulário. Já são 628 as escolas inseridas no programa e as candidaturas terminam no próximo dia 15 de setembro.

Os professores envolvidos participarão numa formação dedicada a este projeto e os estabelecimentos de ensino terão acesso a um sistema de acompanhamento e de apoio presencial e online.

Esta iniciativa do Ministério da Educação pretende dotar o ensino com temáticas mais focadas nos empregos do futuro, modernizando desta forma os métodos de trabalho e permitirá que os alunos adquiram as competências necessárias para compreender, dominar e criar conteúdos relacionados com a programação, algoritmia e informática.